bate papo

24.2.10
fabi diz:
eu quero homem agora

fabi diz:
comprei ate um vibrador

fabi diz:
azul e aquático, lindo

Pablo Rodríguez diz:
você é dessas querendo ser introduzida

Pablo Rodríguez diz:
Bem tenho uma amiga que come todas com vibrador

Pablo Rodríguez diz:
E CINTURÃO

Pablo Rodríguez diz:
ela siamarra muito. ih, muito gostosa ela

fabi diz:
NOSSA, AMICO

fabi diz:
POE NA MINHA FITA

fabi diz:
eu to louca por uma mulher me comendo

fabi diz:
com cinturão

Pablo Rodríguez diz:
QUANDO VOCÊ VOLTAR, COLOCO MEXXXMO

fabi diz:
tava falando isso com minha amiga ontem, sabe amico

Pablo Rodríguez diz:
gente, adoro

Pablo Rodríguez diz:
mas ela come mesmo

Pablo Rodríguez diz:
não é zueira

Pablo Rodríguez diz:
é enorme o pinto

fabi diz:
agora eu to uma loira gata

fabi diz:
com cara de hetero

fabi diz:
ela vai me querer

fabi diz:
minha versao barbie

fabi diz:
GRANDE NAO IMPORTA, QUERO Q SEJA GROSSO

Pablo Rodríguez diz:
ela adora loira mesmo

fabi diz:
geeeeentem... poe na minha

fabi diz:
É o que falta na minha vida.. beijo de mulher com um pinto

Pablo Rodríguez diz:
sabia que você tava querendo homem porra nenhuma, ta é querendo uma ativa gostosa

Pablo Rodríguez diz:
morena de praia

fabi diz:
geeente, to mesmo. Entao, é a conclusão que tirei, curto muito beijar mulher, mas no sexo tava sentindo falta de algo com impacto

Pablo Rodríguez diz:
ai, amada, eu sempre falo que sexo lésbico é preliminar eterna

fabi diz:
nossa, é muito, não quero, quero um grosso, amigo

Pablo Rodríguez diz:
ADORO

fabi diz:
cade a grampola?

Pablo Rodríguez diz:
gente, eu ando com um tesão benloco num cara aí que te contar, viu

Pablo Rodríguez diz:
vou acabar perdendo a pureza se ele me pegar com força

Pablo Rodríguez diz:
to que nem aqueles bichinhos da parmalat, lhouco por lheite

Pablo Rodríguez diz:
sei não

fabi diz:
mas você quer que ele libere o tchungo?

Pablo Rodríguez diz:
não quero que ele libere, quero que ele coma o meu tchungo

Pablo Rodríguez diz:
sabe, amiga, vou bem postar essa conversa MARAVILHOSA no meu blog

fabi diz:
o nível ta no chão

fabi diz:
do jeito que eu gosto

fabi diz:
comer o seu é mais fácil, você ta preparado pra isso?

fabi diz:
manda ele por o dedo antes

Pablo Rodríguez diz:
vou pedir. eu to com medo é de ter gases. tenho sofrido muito com isso ultimamente

fabi diz:
toma lufital

fabi diz:
bota o cabo do chuveirinho

fabi diz:
pra dar aquela lavagem

Pablo Rodríguez diz:
muito chique isso
----

Fabi, eu não tenho nem palavras para definir o quanto eu te amo. O meu tchungo pisca por você.

O misterioso caso do Gordinho Zé Pedro

12.2.10
Tem coisas na vida que simplesmente PRECISAM acontecer em algum determinado momento. Pegar namorado de melhor amiga, por exemplo, é batata que acontece. Pisar na merda indo pra encontro amoroso, nem falo nada, é tipo um clichêzão. Sua chapinha derreter logo no inicio da noite, pra quem tem cabelo ruim que nem eu, é tipo 4 + 4 = 2. Porém, te contar que tem gente que vive a vida toda e num passa por nada disso não, e mesmo assim, essas pessoas não conseguem escapar de uma das principais leis da existência humana: uma hora ou outra todo mundo acaba pegando um gordinho. Podem me escutar, eu não minto.

Lá estava eu, dançando na noite com meu primo, Eddy, e a minha amiga, que vou chamar de Mili (já que a Mili das Chiquititas sempre será o meu primeiro amor e meu ideal de amizade perfeita), numa festa muchogay aqui da cidade. Vou citar nome não o nome da festa é patotinha porque odeio fazer propaganda. Enfim. Cheguei bebendo com Paula, Eddy e mais uns amigos e quando entrei na festa já estava bêbado há muito tempo. Não lembro nem se paguei para entrar, sei que entrei. Mili (não a das Chiquititas, sim a minha amiga que to chamando de Mili, dã), de inicio, saiu pela festa rodopiando e conhecendo gente e cismou que eu tinha que ficar com um moleque que ela conheceu.

- Fica com ele, Pablo, por favor. Ele é muito meu amigo.

Olhei pra cara dela, intrigado.

- Mas amiga, você não conheceu ele há tipos... vinte minutos?
- Pois é, e já ficamos muito amigos. Fica com ele, por favor!!!

Olhei pro menino e ele era feio não. Ok, vamos beijar. Beijado. Hora de ir embora, virar as costas e rumar novamente pra pista de dança. Correto? Errado. O menino deu numas de querer conversar. Tenho paciência não. Foi então que comecei a pensar rapidamente no como me livrar dele. Fingir que não sou desse país... não. Fingir que sou mulher e sapatão e acabei de virar homem após uma micro cirurgia que fiz na croácia... não. Morder a minha língua, mastigar, engolir e sair correndo... não.

- Cara, que beijo gostoso o seu. (eu tive que dizer pra ganhar tempo pra pensar)
- Olha só quem fala. ha-ha.

Gente, e não é que ele era fofo? Ele era fofo, mas eu sou fofo não. Tava pensando ainda em como me livrar dele.

- Te falar uma parada, amigão...

Ele fez que sim com a cabeça. Agora pensa rápido e não erra, Pablo. É tudo que te peço.

- Eu vou voltar pra pista de dança e você, por favor, finge que não me conhece.

Aham. Muito bom, Pablo Rodríguez. De onde é que você tirou que podia ser sincero mesmo? Continua, antes que você leve um soco. Manda ver, garoto!!!

- Sabe o que é? (Arrasa, Pablooo!!!) Eu tenho namorado.
- Ah é? (Não, não! É mentira!!! Quem dera!!!!)
- Uhum. E ele é muito ciumento, parada assim violenta, sabe. Tô aqui discreto.
- Cadê ele?

ô-ou.

Gente, cadê ele? Tipassim, alguém viu meu namorado por aí? Ele tem os olhos do Tom Cruise, o dinheiro do David Beckham, o nariz do Brad Pitt, a boca do Bruno Gagliasso e o pau do Alexandre Frota. Alguém viu? Juro que não to inventando nada. Ele existe mesmo.

- Ele tá ali, ó. De preto.

Estiquei o olho na direção da pista de dança. Meu estomago embrulhou, estava pra ser pego na mentira do ano.

- Ah, sim. To vendo. (Jura? Que bom que alguém viu. Preciso voltar a rezar, agradecer a Deus por toda essa proteção inexplicável)

Mandei essa por uma simples questão: tava quase todo mundo de preto naquela festa, nunca que eu ia apontar exatamente pra alguém. Eu tenho vergonha de muitas coisas na minha life, mas uma coisa que não me dá vergonha é ser um gênio do caô instantâneo. Boto as idéias pra ferver e em três minutos, voilá, é só servir.

Não preciso nem dizer que depois disso, esse caô do namorado invisível virou hit nos meus lábios. Preciso nem dizer. Pegava alguém e já dizia que tinha de sair discreto e de ladinho, porque meu namorado brigão tá bem ali, ó, me espiando. Até que Mili (lembrando sempre que não é pra confundir com a Mili das Chiquititas, tá. To falando da minha amiga, tá.) me apareceu com um gordinho que era a cara do DJ Zé Pedro do programa da Adriane Galisteu. Se você não faz idéia de quem seja, clique aqui.

- Mili, quem é esse?
- Meu melhor amigo, o Fê.
- Que mané melhor amigo, Mili. Você conheceu agora.
- E não é incrível termos virado amigos tão rápido?

Ok. Desisto.

- Pablo, fica com ele, por favor! Ele é muito meu amigo.
- Mili... não faz isso comigo. É sério... não. Por favor.

Não!!!! não!!!! O Zé Pedro, não!!!!

- Pablo, eu to te implorando. Ele tá muito sozinho, fica com ele!!! Por favor!!!

Eu jamais vou fazer isso. Mili deveria saber disso. Não faço. Nem morto. Cara, quando eu era gordinho ninguém me pegava na balada. Nem os gordinhos. Agora é vingança, não pego gordinho. Não pego.

Quinze minutos depois...

Peguei o gordinho. Olhei pros lados pra ver se algum conhecido estava vendo a cena e peguei de novo. Durante o beijo e aquele gosto de Cheesebacon que ele tinha na boca, cheguei a pensar que ele poderia ser o gordinho da minha vida. Amor mesmo, daqueles que duram. Terminei o beijo, olhei pra ele e... não. Viajei. Preciso nem dizer qual foi a desculpa que usei pra me livrar dele.

- ó, vou saindo daqui discreto. Meu namorado tá ali no cantinho, me procurando nervoso. muito nervoso ele. hehe

E passei batido. Fui andando com Mili pela festa e num é que ela resolveu bater papo com outro gordinho. Já comecei a ficar nervoso, bem sabia o que vinha por aí. Ia falar que tinha arrancado um ciso e podia beijar não. Se não colasse, ia falar do meu namorado - e se despertasse alguma duvida, ia bem chamar o primeiro menino que peguei pra servir de prova que tenho um namorado mesmo, porque ele bem viu meu namorado lá na pista de dança. Ele me disse.

Consegui tirar Mili do papo com o gordinho, ele parou pra me dar tchau e quando eu dei por mim, já o estava beijando. Olha, gente, não sei o que tá acontecendo comigo não. Tá tudo errado. Fiz o maluco, saí correndo, entrei numa cabine do banheiro e comecei a pensar na vida.

Pablo, reage. Levanta, homem!!! Você é mais que isso, não se entrega à lama. Lute contra ela.

Saí do banheiro decidido a não pegar mais nenhum gordinho daquele dia em diante. Andando a procura de Mili, um gordinho me deu uma olhada firme nos olhos e perguntou meu nome. Beijei mesmo. Foi então que passei o resto da festa dançando na caixa de som, encolhidinho e muito deprimido com a minha realidade - tentando me esconder de todo mundo que peguei. Afinal, não posso dar bandeira, meu namorado é aquele de preto bem ali no cantinho, ó, tá muito de olho em mim. Ciumento que nem sei.

Eu também amo vocês, smack

Pois é

10.2.10
Eu vim aqui pra dizer que estou vivo e que abri esse blog para atualiza-lo, até que peguei uma latinha de Skol e de nada mais me lembro. Sem condições.

To bebendo sozinho em casa. E tem gente que ainda duvida que estou indo pra lama. Ó, amanhã se eu lembrar, volto aqui.

Beijocas (eu ia escrever beijundas, que é a junção de beijos com bundas, mas achei mais legal colocar beijocas, que é a junção de beijos com adivinha o quê?)

hehe

Fofinho

5.2.10
Gente do céu, eu to com uma mania tão feia de sair pela balada filando novas amizades. Eu pego o meu copinho de vodka e saio rodando por aí conhecendo todo mundo. Resultado: muita gente que eu não lembro quem é tá me ligando. Nêgo me liga pra marcar uma próxima balada, afirmando que eu prometi pagar tudo. Parece que esse é o novo caô que eu ando metendo por aí. Eu, muito fino, grito: Vamoooos saaair!!! Eu pago tudoooo!!!, fulano responde: Vamooos certooooo!!! Adooooorooo!!!. Vou marcar sim. Aham. Sei.

- Lembra de mim não? Atrás da pilastra, com você...
- Lembro nada, menino
- Você disse que eu era lindo, me mandou ligar sem falta
- Hehe, lembro de nada disso não
Clique. Desliguei.

Mas na boa, o que deveria Pablo Rodríguez dizer? Não posso chegar dizendo que lembro, mas que ó, queria lembrar não, porque nunca que esqueço daqueles olhos vesgos e aquela espinha bem em cima da sobrancelha. Não sou fresco, mas pra vocês terem noção, eu confundi a espinha com um piercing quando vi o cara de longe, e ainda achei o piercing um charme só. Eu juro.

Reflitam.

Mas num era piercing, era uma espinha e bem sinistra, que estava para explodir a qualquer momento. Passava minutos pensando no que faria para me esquivar e atacar quando aquela coisa espirrasse; ia certo me jogar para trás - simulando um golpe de luta que aprendi assistindo Jackie Chan- e voltar dando uma voadora. No auge do meu desespero até pensei em ligar pra policia e avisar que estavam com uma bomba dentro da boate. Ia dar merda, deixei isso quieto. Enfim, resumindo: atendo e digo que não lembro de nada não.

- Oi, Pablo.
- Quem é?
- Fulana, aqui do curubandê
Clique. Desliguei.
Me diz se isso lá é forma de se fazer lembrar?

Vou ter que trocar de numero, pensava. O que é muito bom também, porque estou sem celular. Cheguei a contar pra vocês? Gastei bastante com ligações, não tinha dinheiro para pagar a conta e eis o que aconteceu: A TIM cortou minha linha. Só recebo. Nem ligações a cobrar to podendo fazer nesse meu V3 modernoso. Logo, trocar de celular vai ser maior adianto. Porem, como nem só de telefonemas se faz um mundo melhor, quando eu não passo meu telefone, passo meu msn. Não sei mais como fugir. Aceitei um menino dia desses e assim que a foto apareceu, minha vontade foi de mandar uma mensagem:

Oi, amigão. Tudo suave? Estou te mandando essa mensagem para você deletar e excluir esse meu msn e me adicionar no meu novo: voceefeiopracaralho@gmail.com, beijos

Porém, nem tive coragem de fazer isso, eu mesmo já deletei e excluí, não queria correr o risco dele resolver puxar assunto. Passei a negar os convites que vieram depois. Minha prima veio comentar comigo que isso nem é a boa, afinal, pode surgir um bonitinho ou o grande amor da minha vida. Me estressei.

- Mariana, vamos acordar. O amor da minha vida não vai surgir com um e-mail chamado Werley_sg_fofinho@hotmail.com. Por favor, fica quieta.

Eu sei que errei e não deveria ter descontado minha raiva nela. Mas, sabe, Werley Fofinho tava me adicionando, cara. Werley... F-o-f-i-n-h-o. Não era qualquer Werley, era o Werley Fofinho. E eu não vou nem pedir para vocês adivinharem a cor dele, porque eu acho isso de racismo uma coisa que não se deve fazer piada. heh-heh. Agora vejam só as pessoas que eu tenho puxado assuntos na noite, meus amados. Vejam só.

Simplesmente não sei mais o que se passa na minha mente misteriosa.
Não sei.