meu nome é instavel

28.1.09
Pablo Rodríguez says:
Estive pensando... Meu, o copapalace é reinante e tal, passei dias de rei. Mas não é o meu lugar...

Pablo Rodríguez says:
eu gosto de poder estar livre pra me comportar e de ter pessoas que levam a vida num ritmo mais divertido do que aquilo lá.

Pablo Rodríguez says:
Não sei. Não gosto desses ambientes. É legal de se freqüentar, mas eu preciso de liberdade.

Pablo Rodríguez says:
Ninguém lá tem.

leonardo torres says:
como não?

Pablo Rodríguez says:
São todos contidos, Leonardo. Refinados. Comendo como a etiqueta manda, se vestindo da melhor maneira que podem pra não serem alvos de criticas, falando da maneira mais ponderada possível pra não parecer isso ou aquilo. É tudo blasé, é tudo make up. Mil regras... Só para regrar as pessoas mesmo.

leonardo torres says:
ih

leonardo torres says:
vc é desses em crise

Pablo Rodríguez says:
Não, digo: freqüentar é bom. Estar lá muito tempo me tortura. Fiz ótimos contatos, conheci gente legal. Se um dia eu tiver muito dinheiro, quero levar outro estilo de vida. vou fazer a Britney.

Pablo Rodríguez says:
Raspar a cabeça, ficar gordo e vomitar. Ninguém vai me deter.

I wanna be...

Hoje o Nathan e a Marta foram beber com a gente no copa e de lá fomos pro shenanigans. Foi auge. Acho que foi a noite em que Leslie estava mais feliz, em todos os dias que passou aqui. Se ela ficou feliz, fiquei feliz. Eu gosto dela. E gostei mais ainda hoje.

Voltei pra casa com Nathan e Marta porque tenho psicologa hoje. Cara, eu nunca consigo me despedir. Vocês sabem... eu choro a toa. Chegando perto de casa, eu decidi que a boa na vida era descer antes do ponto, dar uma andada e comprar pão, para só então ir pra casa. Pressenti que sentiria fome. Ou não. Vai ver eu só surtei as always. Não deu outra: o pão fechou a noite com chave de ouro.

Aliás, porque que quando eu bebo e o efeito do álcool passa eu fico inteiramente idiota? Falando sobre formigas, sobre homens aleatórios e fazendo piadas velhas?

Taí uma pergunta que só a equipe do fantastico vai poder responder.

mmm I like

27.1.09
Ontem Lisa surtou e não dormiu no quarto. Álcool. Hoje viemos em casa pra buscar roupa e vamos voltar pro copa amanhã. A Lisa me estressou em algum ponto do dia, eu flertei com um gringo no shopping que me queria muito e eu o perdi de vista... e hoje foi a melhor noite da minha vida.

A M E L H O R. Não vou falar sobre porque vocês não iam acreditar, anyway. Mas cara, foi tudo tão surreal. Eu quero contar... mas não posso.

é foda.

a do ro

25.1.09
Estou no copacabana palace, e devo ficar aqui até quinta-feira. Cara, quando que eu ia me imaginar circulando pelo palace com copinho de martíni nas mãos e gritando com os empregados? Manunca. Como a intenção inicial era chegar direto pra piscina, pensei: vou com minha roupa mais praia. Lá fui eu de bermudão vermelho, camisa amarela e boné branco. Assim que cheguei, encontramos Leslie e Louis e fiquei ali na piscina.Voltando pelo saguao, indo rumo ao quarto, um segurança me parou:

- você tem as chaves? É hospede?

Cara, eu pensei comigo mesmo: eu sou hospede do copacabana palace? E não é que eu era pela primeira vez na vida? Bora ser esnobe?

- meu filho, o que eu faria aqui com malas se não fosse hospede? Aproveita e me ajuda a leva-las.

E assim cheguei. Já causando. Depois a Karina foi me encontrar, e ficou chocada. Era Lisa pulando na piscina, eu circulando com copinho na mão saudando os já conhecidos... bafão. Conheci um menino chamado Andreas, da Dinamarca. Ele tá com 5 amigas no hotel, em quartos diferentes. Amanhã ele vai fazer uma festa no quarto dele, e já fui convidado. Espero que a festa seja boa. Sendo ou não, vou posta-la aqui.

Enfim. Amanhã é o dia em que o quarto 4xx vai bombar com a minha presença. Andreas que me aguarde. BeijosBrazil

Little this, little that

Cara, que cu. Mas... que cu, ein? Cada dia mais venho achando que minha vida está se tornando um enredo de musica de Carly Simon meets Patsy Cline. Não é possível. Não vou falar nada aqui, justamente porque não quero que os envolvidos no assunto leiam... mas nada dá certo quando tem de dar. Quando eu nasci com a bunda virada pra lua, nada me tira da cabeça que era uma noite eclipse total. Merda. Só me fodo.

Vou me arrumar para ir pro Copacabana Palace. Ao que tudo indica estarei hospedado por lá. Enfim, só devo voltar a postar aqui terça-feira. Desejem-me sorte... ou não.

tchau!

hmmm, ok, então

24.1.09
Hoje o dia foi super leve. Não houveram estresses. Acho que começo a me acostumar com a presença dela. Enfim, ela ainda não me deixa mexer no msn direito e não considera o fato de eu querer ver o BBB, mas de resto, tudo okay.

Íamos numa recepção no Copacabana Palace, mas transferiram para amanhã, porque o fulano não-sei-o-quê da França chegou atrasado. Espero que seja no minimo divertido jantar no copapalace sem nenhum escândalo. Mas se bem que um escândalo no Palace não cairia mal, ein? É muito chique fazer barraco no Palace.

Vamos nos arrumar agora pra uma boate, só não sabemos qual. Beijos.

lembrete1: só fazer barraco no palace se tiver dinheiro.
lembrete2: barracos sem dinheiro + preto = rumo certo pra delegacia.

Problemas no paraíso

23.1.09
Ontem aconteceu a primeira crise da semana. Fomos ao shopping procurar sapatos para Lisa. Ela comprou um par de sapatos muito lindos pra irmos na recepção do marido da amiga dela, que está vindo da Irlanda para glamourizar no Copacabana Palace. E adivinha que vai reinar nessa recepção chiquerrima? Eu que não vou ser, já que minhas roupas são todas da Renner. Beijos! Encontramos Nádia, Jonas, Ana e Caio, namorado de Ana, e rumamos para beber no Outback.
Lá bebemos bastante e Lisa começou a se soltar. Como sempre. Falou do passado dela de Coelhinha da Playboy, a do Halloween de algum momento dos anos 90, falou sobre os apartamentos que pretende comprar no Brasil e falou que... é ninfomaníaca.

ok. Problema numero um. Ela declarou que era ninfomaníaca. Não teria problema nenhum ela ser uma ninfomaníaca se ela não estivesse hospedada na minha casa... com meu pai a solta por aqui e sendo casado. Socorro. Devo avisar a minha mãe que estamos com uma ninfo sob nosso teto? Ela disse que não passa um dia sem se masturbar. Socorro. Devo avisar a minha mãe que é bom caprichar na hora de lavar a roupa de cama todababada dela? Em seguida Lisa resolveu que queria maconha. Oi? Maconha? Você é viciada? Socorro. Devo avisar pra minha mãe isso também? Só que ela disse que nem usa muito, porque curte mais cocaína.

- Ring the alarm! Chamem os narcóticos anonimooooos!

Depois dela muito tentar pegar Ana, Caio, Jonas, Nadia... eu... Matheus chegou. Aí, ela também já estava tentando pegar Matheus. Ela é dessas. Rumamos pro apartamento de Caio e Jonas para beber e havia um boato de que rolaria maconha lá. Enfim. Chegamos lá e quinze minutos depois tocaram a campainha. Era o Rudá, que estudou comigo da segunda até a quinta-serie, e eu não o via desde então, o Leo, que idem, e o João: que eu já encontrei mil vezes e ontem descobri que também estudou comigo. Desculpa mas oi, eu tenho uma memoria pessima? Era aniversario de João, e Lisa (que já foi coelhinha da Playboy e dançarina em Las Vegas) resolveu fazer uma lapdance para o cara. Todos foram ao delírio, e Ana querendo sair na frente tentou beija-la. Erro numero um de Ana: todo mundo sabe que stripper é para ver, e não tocar. Tem alguma coisa que faz elas acharem que ficar nua na frente das pessoas = ok. Deixar elas passarem a mão = putaria. Vai saber. Aí Lisa deu crise, Ana foi embora... um horror. Aí a maconha chegou. Deu dois minutos Matheus teve uma quase overdose. Bem, exagero. Mas foi o auge. Porque, no fim, era só o que faltava: uma morte por drogas num apartamento de dois adolescentes que vivem sós. Pare pra pensar: haviam 6 brancos e um negro. Pra cima de quem vai a culpa?

- Oieeee!

Depois ela, a Lisa, tentou me rapar. Falei pra ela que nems, que sou gay. Nessas, ela foi dormir e acordou dizendo que todos tavam tentando bulina-la enquanto ela dormia. Ou seja, viajou na maionese. Porque estávamos todos na sala ouvindo Britney (que claro, eu botei pra tocar) e ela estava dormindo na cama sozinha, com Matheus. Ou seja: impossível. Ele estava desacordado e bebendo soro caseiro de dois em dois minutos pra voltar a viver. Lisa resolveu então ir embora, mas não sem antes sair gritando que odiava todos e que eram todos um bando de cretinos. Entrou num taxi e disse "eu vou com ou sem você". Ela não sabia o endereço, então, pra onde ela ia... nem idéia tenho. A coisa ficou foda. Enfim. Acabei de acordar, bora qual vai ser a de hoje. Mas casa algo aconteça...

Devo avisar pra minha mãe?

blabla

21.1.09
Ontem fomos pra balada. Cara, pra quê, né? Ela reclamou demais em ter de sair aqui do meu bairro, que pra ela é tranqüilo e praiano e é disso que ela diz gostar. Horas de viagem até o Leblon, e ela achou a boate uma merda. Disse que não tem requinte. Oi? Ela agora quer ir numa boate com uns cinco ambientes separados por cinco diferentes estilos de musica. Ela jura, né? Já falei pra ela que isso é Brasil. Ou é aquilo lá cheio de playboy ou é umas coisas bagaceiras tipos funk e samba. Está chocada: "Mas eu pensei que o Brasil também tivesse alternativas". Falei pra ela que tem: "Ficar ou ir embora". De resto, é isso aí.

Não fazem nem 3 dias que ela está aqui e já mudou bastante coisa em mim. Pra melhor. Ela conta as experiencias de vida dela e eu aprendo tanto. É até bizarro. Ontem ela tava me falando sobre amor. O quanto é desnecessário lutar por amor; algo que deve acontecer e ser facil. Quando há luta, não vale a pena. Vi que o que eu mais tenho feito é lutar por amor nos ultimos tempos. E eu só tenho perdido, né? Porque, afinal, eu sou viado e não sei bater.

Tchaubrazil!

baladas

20.1.09
Acabei de chegar da praia. Praia pra mim nunca quer dizer pegar um solzinho e voltar bronzeado. Praia pra mim nada mais é do que ir colocar areia na sunga. Voltar pra casa num tom que já passou de marrom bombom e já é crioulo sangue bom, e descobrir daqui há uma semana que areia tem instinto de sobrevivência e criou uma aldeia secreta no fundo do seu cu e em algumas partes do seu cabelo, vivendo numa comunidade feliz. Aí no banho você constata, que a areia da praia voltou pra casa junto com você. Ou seja, nem a areia da praia quer ficar por lá. E todo mundo rindo, todo mundo contente. Com o quê eu não sei. Mas na praia todos estão com a bunda na areia quente, aquela agua salgada penicando o corpo, olhando um monte de gorda cheia de varize, e aqueles vendedores de queijo gritando no seu ouvido... e mesmo assim, todos parecem felizes.

Enfim, não to legal.

Aí vou me arrumar agora pra ir pra The House. Prq é assim: eu quando to mal, preciso beber e ir pra boate. Vai ver eu sou rico e alcoólatra. Ou sei lá, só alcoolatra.

ui!

19.1.09
A americana chegou hoje aqui. Cara, ela é louquissima! Já chegou me arrastando pra clubes e bebidas e mais bebidas. Ficou bêbada, ficou hiper mamada nas duas primeiras horas com 4 caipirinhas. O auge!

Já vi que vou adorar essa estadia dela por aqui. Loucura e capirinha é tudo que tenha visado pro meu futuro. Isso de emprego e estabilidade é coisa dos tempos do ronca.

Absolut way of life = tendencia.

and now?

Baixei House pra assistir. Já que essa é a serie mais comentada do momento. Meu animo para ver está zero. Mas bora ver. E well, hoje a americana chega aqui em casa. Uma mulher que conheci viajando e vai ficar aqui em casa alguns dias. Podre de rica. Eu não estou na minha melhor fase com meus pais, eu não estou na minha melhor fase financeira, não estou na minha melhor fase afetiva, e nem na minha melhor fase de humor. Mas lá vou eu catar essa mulher no aeroporto, enfiar aqui em casa e ver no que vai dar.

Querem apostar quanto que não vai sair boa coisa disso? Ou vai. Sei lá. Por falar nisso, troquei emails com a menina que fui guia turístico, uma das testemunhas de Jeová e claro que ela não para de me mandar e-mails. Socorro. Não são e-mails tipos "saudades, beijos". São e-mails tipos "você teeeeeem que aceitar Jesus como seu unico salvador". E meu, Salvador pra mim, só Salvador-Bahia. Muuuuito acarajé e beijo na boca. Qualquer outra coisa, tá vindo de graça e quando o Santo é pouco a esmola desconfia. Ou é o contrario?

BeijosBrazil!

me vencer

15.1.09
Passar em concursos, ser bacharel ou pós-graduado jamais me apeteceria. Não fiquem assustados, porque já me alertaram que tudo isso seria a garantia de uma vida segura. É, garantia. Mas acontece que eu sei que só irei sorrir depois de muito correr, sangrar e constatar que em momento algum me deixei rasurar por moedas. Eu só vou aceitar ver que fui sacrificado; Auto-sacrifício seria perda demais para uma vida só.

Eu quero atirar no escuro, viver a minha inteligência como me proponho a curti-la. Não sei ver graça alguma em fazer algo que é garantia de sucesso. Garantia e sucesso são palavras tão adversas que quando se casam tornam-se a mais triste das junções. G-a-r-a-n-t-i-a. Nunca vi uma palavra tão criança assustar tantos adultos. Então, ao final de tudo, poderei sorrir tranqüilo e respirar aliviado. Finalizando vitorioso, ou não, nessa minha vida, eu só preciso de uma certeza: Na guerra de “mim mesmo” só eu pude me vencer.

- Pablo Rodríguez

testemunhas de jeová

14.1.09
Desde o post passado que o Felipe não fala mais comigo. Também, fazer o que? Isso daqui é meu diário, uma hora ou outra falo mesmo de todos que me rodeiam. Enfim.

Semana passada eu estava de bob aqui em casa e uma amiga me perguntou se eu queria ser guia turístico. Claro que topei na hora. Acertei preços, os locais que levaria os turistas... ih, tava super empolgado. A não ser por um detalhe: não conheço nenhuma historia da cidade. Mas e daí? Pra mim o pão de açúcar é pão de açúcar porque um dia Dom Pedro perdeu um pão doce por lá, e o Cristo Redentor é um retrato falado da época bíblica quando procuravam por Jesus que veio parar aqui através do Titanic. Mas nems. Abri o google e comecei uma longa pesquisa. Utilidade zero, já que tenho uma memoria cuzona e nada decoro.

Cheguei lá pronto pra ser feliz e encher aquele povo de caô. Fui no caminho até o ônibus que iria guia-los fazendo perguntas, até que descubro que eram todos testemunhas de Jeová. Sem brincadeira. Meu mundo caiu. Porque mentir é pecado, mentir para religiosos é algo que está acima do pecado. É um nivel superior de pecado. Sabe. Afinal, eles são testemunhas de Deus, ou seja, Jeová. Quando eu for julgado, são eles que vão testemunhar contra mim. Socorro.

Na hora de subir no ônibus eles perguntaram por minha credencial da Embratur. Que credencial tenho eu para trabalhar com turismo, né? Nenhuma. Já saí falando que tinha esquecido em casa. Disse até que minha mãe levaria para mim. Lancei logo mãe porque mãe é algo que passa confiança e era esse o intuito. Eles não se importaram, só me alertaram que isso é perigoso. Até aí, tudo bem. Meu sobrenome é na-linha-do-perigo, codinome 0069. Aí eles concluíram que ficam um pouco temerosos porque já tinham visto pessoas sendo presas por trabalhar ilegalmente nessa área, e foi desagradável.

- Oi?

Claro que se tratando de mim, meu caminho era dali pra prisão, né. Já estava começando a pensar nos advogados da família para me defender e me tirar de lá pelo menos em 48 horas. Pensei em desistir, mas o dinheiro falou mais alto. Passamos por Copacabana: disse para eles que o nome do local é esse por causa da Princesa Santa Isabel Inácio de Copapalace. Ipanema? Tu jura, né? Ipanema é o reduto das marcas, inclusive, a tataravó da dona das sandálias Ipanema foi uma das fundadoras do bairro, no seculo 19. Jurando. Passamos pela faculdade UniRio que rapidamente se transformou em um antigo castelo que serviu de moradia para a família Costa Gralvão Neto, que inclusive tinha uma herdeira, a Andressa de Moducatino, que foi testemunha de Jeová (nessa hora houve até gritinhos de alegria). Enfim. Foi divertidíssimo, gente! Não quero mais nada nessa vida. Pretendo seguir na profissão.

Vocês só vão entender esse post se forem googlar e estudar os bairros citados. BeijosBrasil.

whooooot?

6.1.09
Todo mundo sabe que eu falo tudo da minha vida pra todos, né? Ih, conto tudo mesmo. Falo pra amigos, conhecidos, fulanos aleatórios... todos. O que eu mais faço é me abrir. E uma coisa que eu tenho reparado (não só com as pessoas que me lêem e não me conhecem, como com amigos também) é que, às vezes, as pessoas se sentem participando das minhas historias só por saberem delas. E não é assim. Exemplo:

(05:41) ' Pablo Rodríguez: Eu tenho de seguir com a vida.
(05:42) Felipe: não, você tem que ajudar o Fulano
(05:42) Felipe: antes que eu add ele e o ajude
(05:42) ' Pablo Rodríguez: Se você fizer isso eu nunca mais falarei com você.
(05:43) Felipe: eu não faria isso, eu sei que você morre de ciúme dos seus amigos, passo longe

E depois da resposta dele eu relaxei. Pensei: É, ele me conhece mesmo. Afinal, são anos fazendo justamente isso; me conhecendo. Mas aí eu deitei pra dormir e dei o meu surto de bicha pabby psicotica: NÃO, NÃO E NÃO. Não é questão de ciumes de meus amigos, nem por eu amar o tal fulano. É que isso seria uma invasão SEM TAMANHO na minha privacidade. Porque além desse meu amigo não conhecer o Fulano, ele também não tem que comprar minhas historias além do que as vendo. Uma coisa é eu narrar o que se passa comigo, outra é alguém se aproveitar disso pra invadir a minha vida. Respira.
É que quando ele me falou isso me caiu a ficha da possibilidade de qualquer um vir a fazer isso. Ele eu sei que jamais fará, porque gosta de mim. Mas e as trezentas mil pessoas que sabem da minha vida e não gostam? Quantos de vocês devem estar pensando em fazer isso nesse momento só pq o Fulano é um gato charmoso? Vocês querem tira-lo de mim, não é isso?

CHAMEM A POLICIA, EU ESTOU EM PERIGO! Estão tentando acabar comigo e colocar em risco meu grande amor. Disquem 199! Piranhas encrenqueiras, viados safadoooos! Socorro.

Eu sou neurotico e psicotico. BeijosJuventude!

paralelas

2.1.09
Como vou fazer pra te mostrar
Tudo que eu guardo e não consigo carregar
Deve haver em mim algum lugar
Onde se escute o que os olhos vão gritar

Então eu só quero te fazer sentir
Tudo que eu estou tentando transmitir
Não tem sentido, faz comigo
Toda a falta de sentido que eu sinto aqui

Se eu me calo, eu te quero
Se eu te falo, eu te perco
Preciso correr
Para dimensões paralelas
Onde tudo fique bem
Onde eu fique com você

- Pablo Rodríguez

I've got real friends

1.1.09
E para começar o ano com o pé direito, encontrei Leo e Maike Leitte ontem na virada do ano, e Leo só tem uma coisa a dizer sobre isso:

"Então. Não sei o resto das pessoas que você anda chamando de amigos por aí, mas não gostei nada do que eu vi ontem. Não achei graça, não achei maneiro. A cada dia que passa você tem andado com pessoas piores. Percebo que aquilo que os pais falam de 'má influência' é a mais pura verdade. Você simplesmente não tem cabeça pra andar com pessoas assim. Você é super manipulado e passa a se comportar como o pessoal. Isso é triste. Uma pessoa de princípios flexíveis de acordo com o ambiente e as companhias. Você, no auge das mais de 2 décadas, ainda não tem cabeça formada. Tá fazendo a Britney. E tão fazendo a Paris com você. E acho que você entende exatamente o que to falando. Você tá se afundando. Cada dia uma novidade pior. No fim do mês, vai ser o que? Primeira overdose? Porque ser cool é isso, né." (Leonardo Torres)

Reflitam. Enquanto eu espero um príncipe encantado vir me salvar.