adeus ano velho

31.12.08
Eu não quero desejar feliz ano novo pra ninguém, embora eu espere que todos tenham um. Eu só quero vir aqui e agradecer a todos vocês.

Obrigado por terem me dado a chance de ser lido e ter crescido tanto diante de seus olhos. Acho que quem me acompanha desde o "pahby", passando pelo inicio do Estou em transe, chegando até esse fim de 2008 aqui, me viu ressurgir das cinzas e é a prova viva que muito além de engraçadinho, legalzinho ou estilosinho, eu sou alguém com muita força e muita vontade de vencer. Eu sou mesmo. E é por isso que quero agradecer a todos vocês por terem aberto seus corações pra mim, terem me deixado fazer parte da vida de vocês, terem me lido ou escutado em algum momento, terem se interessado por isso que eu sou. Porque é, eu sou isso aqui que vocês podem ler. Talvez menos ou mais caricato, mas, isso. Eu ainda sou raso de grandes emoções, porem, vocês me deram a chance de cavar um pouco mais de sonhos, historias e dividiram comigo um dos anos que mais me marcou. Eu nunca vou esquecer nenhum momento que vivi esse ano, nenhuma das pessoas que conheci. Todos os ídolos que pude conhecer (e conhecer de verdade, na intimidade mais intima das intimidades da intimidalandia), todas as pessoas que passaram por mim, e eu sei, não voltarão, todos que mantenho por perto. Foi tudo muito significativo. E vocês sabem disso. E eu nunca vou esquecer nenhum comentário que vocês vieram me falar por e-mail, orkut, ou comentários dizendo o quanto me liam ou o quanto se divertiam comigo. Se eu consegui divertir alguém em algum momento: obrigado por me permitir te fazer rir. E se eu consegui emocionar ou ensinar algo a alguem esse ano: obrigado por me ensinar que só com palavras, e somente palavras, eu consegui transmitir um pedaço desse mundo que eu possuo dentro de mim. Eu ainda tenho muito o que aprender, crescer, viver e tenho muito para tentar falar. Mesmo que eu nem consiga expressar da maneira que quero tudo que preciso. Mas... 2009 vem aí, e eu estarei aqui; uma pagina hospedada num site qualquer, pronto para ser lido e dividir mais momentos com todos vocês. E eu quando digo que agradeço, não é por demagogia. Talvez se isso aqui não tivesse se tornado o meu diário, eu jamais poderia ter parado para pensar, colocado meus acontecimentos em ordem. Eu sei que sem escrever eu posso vir a surtar a qualquer momento. Como diria a personagem de Manoel Carlos, Anita: Ne me quitte pas, não me deixe.

Amigos, leitores, conhecidos ou anônimos: eu cheguei aqui. Menos um ano de existência, mais um ano de vida! Quem diria que estaria aqui hoje pensando em tudo que conquistei, né? Meu 2008 não teria sido o mesmo sem cada um de vocês. Se a gente chegou até aqui sem nunca desistir, nós podemos devorar a vida! A gente se encontra ano que vem.

Do viadinho mais amado do Brasil,
Pablo Rodríguez

o segredo

27.12.08
Cara, não tem uma pessoa que não saiba que quando você gosta de alguém e isso vira algo publico as chances de tudo acabar em merda são de 100%. Assim como não tem uma pessoa que não saiba que estou gostando de alguém, saiba nome e sobrenome desse alguém e saiba pelo menos de alguma coisa desse alguém. Ou seja: 100% de chances de dar merda.

Então, aconteça o que acontecer já é o momento de pular fora. Porque eu já sei que merda dará, mesmo.

Eu só levo na bunda. Quer dizer, eu só não levo na bunda.

buceta.

bagunça

25.12.08
Cara, eu hoje arrumei meu quarto inteiro. Eu não fazia isso tava pra mais de duas semanas. Dizem que quando você vive em meio a uma bagunça é sinal de que seu interior está uma bagunça. E embora nada esteja tão arrumado por aqui por dentro, eu resolvi que também não está essa zona total.

E esse é um post que agradará aos emos.

wiiiiiiiiiiiii

24.12.08
Feliz Natal, juventude brasileiraaaa! bora cair de boca no peru que hoje todo mundo pode sem ninguem recriminaaaaaaaar! bora encher a cara de vinho que vinho é a celebração do amoooor!

Wheninton Carlos

23.12.08
Gen-te, o Wheninton que tá trabalhando na obra aqui é uma coisa, viu. Ele é tipos aqueles caras pobres que andam como se soubessem o que são capazes de fazer se te pegam com força, no cantinho da obra, atrás do morro de areia branca. sabe? Nossa. E aquele corpinho esculpido milimetricamente a cada levantada de tijolo e arremesso de cimento? uau. To em crise.

Agora eu vou pra minha janela ficar vendo o andamento (haha) da obra. Beijos.

Meu nome é Pablo Rodríguez e eu estou na seca.

23/12

22.12.08
Aniversario da Rúbia.

"Saudade da Rubia. Sempre que penso nela, penso que brigamos por coisas tão idiotas, porque eu achava que ela se achava dona da verdade DEMAIS... quando era exatamente isso que ela era. Enfim. I miss."
(Leo Torres)

Colei a opinião dele, porque a minha vocês já sabem, também.

Paz, carnaval, futebol

Cara, sabe o que é rôla no cu demais? Ver que uma pessoa tipos eu que sonha em ser escritor ser tão ruim na hora de falar e usar as palavras. Meu, eu chego aqui, escrevo que sou o auê do catiguelê e na hora de ter atitudes simples tipos falar que o que quero eu... tremo e fico mudo. Alô, logica? Aí é aquilo, né. Eu faço tudo errado, começo a pensar em cheirar antrax e quero escalar o Everest com o dente. No fundo eu to vendo que eu vou ser pra sempre o gordinho tímido que é engraçadinho mas tá encalhado. Preciso de uma religião.

E tem mais. Eu to começando a achar que eu sou algum tipo de homossexual neurótico com problemas de surtos emocionais que vai perseguir alguém quando for abandonado. Porque agora, por exemplo, a pessoa sumiu. Aí eu fico vendo o nick dele por todas as partes e imaginando se ele tá comendo alguma piranha sem vida e sem sal.

Viu? Surtado.

To querendo férias. Acho que vou pro caribe pagar peitinho que nem Amy Winehouse e passar os dias chupando picolé de limão na areia, e tudo isso ao incrível som contagiante do babado novo.

Para ouvir: Babado Novo - Paz, carnaval e futebol

oi, arruinei minha vida?

21.12.08
Cara, eu quando bebo só faço merda. Mas não é merda pequena, não. Quando eu cago na minha vida eu só faço merda das grandes. For real. Ontem eu bebi tanto que eu peguei mulher. E parece que gostei, porque fiquei animado (hehe) total. Écati.

Pablo Rodríguez says:
Meu, eu to com sede de balada e querendo cada vez mais porre. Pra curar uma ressaca, só um copo de vodka depois do outro.

Pablo Rodríguez says:
Aliás, eu nem lembro se te dei tchau ontem, eu tava mega bêbado demais quando saí de lá.

DJ MEL says:
A gente pegou o mesmo taxi.

DJ MEL says:
Mas você me deu tchau, sim.

DJ MEL says:
:)

Pablo Rodríguez says:
VOCÊ TAMBÉM FOI NO TAXI COMIGO NA HORA DE IR?

Pablo Rodríguez says:
:-O

DJ MEL says:
Sim. :s

DJ MEL says:
No banco da frente. Viemos conversando.

Pablo Rodríguez says:
eu tava, então, muito louco mesmo. [/chocado]

DJ MEL says:
Sim. rs

Pablo Rodríguez says:
De nada me lembro.

chuva de cu é rôla

20.12.08
Ontem saí de casa pra uma festinha no apê de um amigo, e quando entrei no ônibus desabou uma chuva vinda direto de Santa Catarina (haha) que vou te contar, ein. Quando desci do ônibus rumei pra comprar a minha garrafinha de vodka habitual, e saí da lojinha 24hrs direto prum Taxi. Como vocês sabem, eu faço a Angelica. Vou de taxi. Falei pro taxista "Rua Marise Barros, por favor", e lá fomos nós. Cheguei lá, lembrei: "Ih, não é Marise Barros, não, moço! É a general". Cheguei lá, lembrei: "Moço, dá a volta, é a Lemos Cunha". E adivinha o que? Também não era. Ele olhou pra mim e me mandou descer do Taxi, disse que eu não precisava pagar a corrida e que era pra eu me informar melhor. "Se você não sabe pra onde vai, não me faça perder tempo". Oi? Eu não tava pagando aquela merda, caralho? Claro que eu forcei um sotaque mineiro e disse que nem era carioca. Ele riu. Inicio da noite: perfeito.

Fiquei na calçada, embaixo de um lugar coberto, vendo a chuva cair, barata e rato correndo da agua, fone no ouvido escutando eu agora sou mongol e não ligo Rouge - Não dá pra resistir, com vontade de chorar. E tudo isso enquanto eu brigava por um lugar alto com os ratos, porque a calçada tava começando a inundar. Ah. Eu tava esperando alguém que me ama chegar lá a qualquer momento, me colocar em um lindo cavalo branco (tava topando um carro, sem preconceitos) e me levar dali. Mas claro que não foi assim que a coisa rolou. Até porque oi, não sei da existência de ninguém que me ama. Tipos... não alguém que não more lá pros lados de Israel e jure que sou aquele menino de pele sintética das minhas fotos photoshopadas.

A chuva diminuiu, me meti numa rua escura e saí caçando o apartamento. Já estive lá varias vezes. Ok, bêbado, mas estive. A chuva apertou de novo. Lá estava eu, embaixo de uma arvore, só esperando o primeiro raio me acertar. Todo mundo sabe que quando chove, arvore é o ultimo lugar que você deve ficar perto. Mas naquele caso ou eu escolhia a arvore pra defender meu cabelo, ou saía dali pra defender minha vida. Optei pelo cabelo, claro. Foi então que a Ana me ligou, me chamando de burro e me passando o endereço. Ou seja, só faltava eu saber chegar, passar um taxi, e a chuva parar. Quando eu quero pegar ônibus, passam mil taxis e zero ônibus. Quando eu quero pegar Taxi o que mais tinha era ônibus 666 do inferno passando voado em poça d'água pra me molhar.

Pensei: no dia que eu for prefeito vou mandar criar novos empregos. Sempre que chover passarão camelôs uruguaios vendendo guarda-chuvas estilizados que combinem com nossas roupas. Foi então que surgiu um loiro, alto, cabelo compridinho, e jeito de Rodrigo Hilbert drogado, me perguntando se uma rua (que eu nem conheço) tava alagada. Pensei "se todas estão, essa também estará", e disse que tava sim. Menti. Minto mesmo. Perguntei se ele conhecia a rua do apartamento, e ele disse que conhecia. Me colocou embaixo do guarda-chuva dele e me levou até lá. Preciso nem dizer que fui suspirando, enquanto ele reclamava da chuva. Quando chegamos, agradeci carinhosamente, me virei pra pegar o celular e de repente ele sumiu. Era um anjo, gente. Certeza.

Mentira. A namorada dele ligou. Então, sumiu pra mim. Não quero mais encrenca, não.

03/07/05

19.12.08
Pablo Rodríguez:
Atenção!!! NOVO GOLPE!!!
Muito cuidado ao parar nos semáforos que têm aqueles malabaristas com fogo!
Enquanto o motorista está assistindo ao show, um outro malabarista vem por trás do carro e arremessa um coquetel molotov no capô. Com o carro em chamas, o motorista sai correndo desesperado, e nesse momento vem um terceiro malabarista joga um chimpanzé adestrado dentro do seu carro, vestido com uma roupa anti-chamas desenvolvida pela NASA para a Guerra do Golfo e alimentado com Damascos gigantes da Nova Guiné. Esse macaquinho rouba o som e o que mais tiver dentro do automóvel. Depois disso, dois falcões peruanos de caça ficam dando rasante sobre a cabeça do motorista, distraindo sua atenção. Nisso, aparecem ursos panda num patinete motorizado verde musgo, da marca Yamaha e todos fogem cantando "Poeira" da Ivete Sangalo rumo a outro Semáforo.
Aconteceu com o primo do cunhado da irmã da tia de um cara que a namorada do primo de um amigo meu conheceu um dia na fila do cachorro-quente.
________________

E a Clá Novais me mandou isso, que eu mandei pra ela há três anos atrás, só pra me lembrar que eu sempre fui esse tipo de gente que sou. Estou em transe, gente.

Misterios da vida

13.12.08
90% das minhas meias resolveram que a ultima moda do ano é ter um furo. Agora eu te pergunto: como é que elas se furam, gente? Porque eu não tenho uma unha do Zé do Caixão, e meu tênis não é lixa. Eu sei que um dia acordo e elas estão furadas, de alguma maneira.

Mistérios.

Eu tenho muitas questões existenciais que rondam minha vida. E as que fazem parte do top1 são: Quem pariu Carla Perez sabia o que estava fazendo? E de onde vem os furos nas meias do mundo? Algo Espiritual? Mensagens de Deus?

Deixo essas duvidas pairando no ar.

que que o que

10.12.08
Gen-te, saí de casa fui lá no Vivo Rio ver qual era dessas de despedida de RBD. O show lindão, blabla, qualidade de som foi a melhor prq oi, era casa de show e não estadio? RBD só tinha feito estádios no RJ. Assim que tava passando pela entrada lá de trás vi uns cambistas vendendo ingressos a 200 reais. Me pergunto quem é que paga por isso, porque eu, como vocês já sabem, não pago.

Depois eu fui obviamente comer algo no BOBS, e tava lanchando quando eu vi que tinham 4 pivetes no vidro me encarando e pedindo comida. Eu olhei pra cara do Leonardo e já sabia: íamos ser encurralados na saída. O que fiz? Comprei BOBS pra todos eles e já saí distribuindo comida. Cota-Caridade-2008: encerrada.

E pegamos um Taxi. Meu, o taxista era o mais lindo DO MUNDO? E eu não to brincando. Sério. Ele era alto, magro-sarado, com os olhos mais verdes do universo, e o sorriso mais lindo. Perfumado, e tinha tipos 27 anos. Mora com os pais e os 4 irmãos. E sim, eu claro peguei a ficha completa. Ficha e telefone. Ficadica.

E para os amigos mais chegados, aqui vai mais um nome para a coleção de nomes bizarros que eu almejo na minha vida: Edson, o Taxista. Qual será o meu próximo passo, gente? Casar com um Irineu? Logo eu. Meu nome é tão simples: Pablo. Todo mundo que já assistiu SBT já ouviu esse nome. Não que não tenham ouvido Edson... mas, ah, vocês sabem.

Rudá ROCKS

9.12.08
Rudá Lemos diz:
tipo, no apocalipse o pessoal do bar vai pra igreja e da igreja pro bar.

Pablo Rodrígue:
MORRI!

Rudá Lemos diz:
Cara, é genial e bem significativo e profundo. eu acho.

Pablo Rodríguez diz:
Ja quero uma camisa com isso escrito pra usar no Natal.

Rudá Lemos diz:
Hahahahhahaha como fas?

Rudá Lemos diz:
queria ter uma grafica caseira, comprar blusas sem estampa da hering e fazer adoidado.

Pablo Rodríguez diz:
também quero, migô!

Rudá Lemos diz:
bora?

Pablo Rodríguez diz:
aproveitando que estamos falando de desejos: eu também quero um poney. confessei.

Rudá Lemos diz:
hahaha

Pablo Rodríguez diz:
Odeio a barbie, prq a barbie é veterinária, medica, patinadora, atriz, modelo, fazendeira e sempre teve poney.

Pablo Rodríguez diz:
falei.

Rudá Lemos diz:
hahhahaha

Rudá Lemos diz:
e ainda tem o Ken, né.

Pablo Rodríguez diz:
E o Bob!

Rudá Lemos diz:
sim! Quem é o amante? o Ken ou o Bob? rs Ou eles se pegam quando a Barbie sai de conversível?

Pablo Rodríguez diz:
Pra mim quando a Barbie sai de conversível eles aproveitam pra andar na marcha-ré.

Pablo Rodríguez diz:
E ela nunca foi pra faculdade e é bem sucedida em tudo, meu deus.

Rudá Lemos diz:
hahahahahahahaha

Rudá Lemos diz:
E trabalha pouco. Fica mais em casa... e no carro conversível dela.

Pablo Rodríguez diz:
Você já leu as historias que vem atras das caixas? A barbie tem uma vida incrível entre o sol da Califórnia e a vida no consultório.

Rudá Lemos diz:
Juro que próxima vez que encontrar uma caixa da barbie (oi? que dia isso vai acontecer? ok. na próxima vez que for na lojas americanas - mas espero que ninguém tire foto desse momento) lerei!

Pablo Rodríguez diz:
E a Susi por causa do cabeção não é nada na vida. Tipos a Wanessa Camargo.

Rudá Lemos diz:
hahhaha

Pablo Rodríguez diz:
Nunca foi medica, modelo, não tem carro, homem... não tem nada, gente.

Pablo Rodríguez diz:
Sempre me identifiquei.

Rudá Lemos diz:
Aquela cabeça e aqueles olhos matam com qualquer um, né. E isso nem é um elogio.

Pablo Rodríguez diz:
RS.

Rudá Lemos diz:
A Susi é a loser e a barbie é a bem-sucedida. Acho que a gente pode resumir assim, né

Pablo Rodríguez diz:
Ih, faço muito a Susi. Ela é humana!

Rudá Lemos diz:
hahahahahhahahahaha

Pablo Rodríguez diz:
Agora me vem essa edição barbie MIL anos com uma barbie COM rugas?

Rudá Lemos diz:
Com... Botox?

Pablo Rodríguez diz:
Loira, bonita, bem-sucedida, carros, família, filhos, filhas, dois homens, um de cada etnia, poney e RUGAS? Achei um abuso.

Rudá Lemos diz:
Não fez Botox, entao. rs

Pablo Rodríguez diz:
É! Barbie se acha tão moderna que não quer se plastificar. Não adotou ao Botox. Oi, ela é a Barbie?

Rudá Lemos diz:
hahahahhahaha

Rudá Lemos diz:
Nossa. Essa conversa é digna de colocar num blog. se eu tivesse um! rs

Pablo Rodríguez diz:
Eu vou colocar NO MEU

ayer

7.12.08
Ontem eu saí e fui encerrar a noite as 4 da manhã indo beber com o namorado chileno da Josie, uma amiga, e acabamos indo parar num bar em meio ao centro de Niterói, reduto das prostitutas, cafetões, travestis e lixos da cidade. Não sendo fresco, mas a cada puxada de ar que eu dava conseguia sentir um cheiro que poderia vencer a grande batalha dos piores cheiros do mundo. Só perdendo para o perfume natural do jardineiro que minha mãe contratou. Enfim.

Entrei no bar, e era um clima tenso. Pensei que seria agenciado a qualquer momento pela Ass for Us, agencia de garotas de programa que eu acabei de inventar, mas se existisse... me agenciaria ali. Certo. Todos me analisando, e eu com as minhas roupas de sempre: chamativas. Perguntei pro cara do balcão qual era a bebida mais forte. Prq meu, se eu ali tinha de estar, que muito bêbado fosse. Ele me falou que era rabo de galo. Quando ele falou as palavras "rabo de galo" olhei ao redor, meu estomago embrulhou e já optei por vodka. O ambiente nem era propicio para esse tipo de risco. Rabo de galo... sei lá. Quando ele colocou a vodka no copo, e veio com o gelo... pensei: "o gelo é feito de coca-cola? Porque o gelo está preto, gente?" e antes de eu gritar pra ele não meter aquele gelo vindo direto das profundezas do inferno no meu copo... já era. Já tava pago, tinha de beber. Pensei: Será que vai ser perigoso eu reclamar? E oi, claro que ia ser. Fiquei na minha tentando colocar na mente: o que não mata só engorda. e se é pra engordar, bôra morrer.

O resto eu não posso contar prq... gente, eu não lembro de nada.

dia mundial contra a aids

2.12.08
Cara, eu andei tão desanimado com a vida que parei de postar aqui e acabei ficando relaxado com a minha paixão: estou em transe. Mas agora parece que o sol brilha sob mim, e junto com esse som de festa que são as arvores balançando, como dançarinas de eletrobrega, eu voltei a ser feliz. [/Bridget Jones]

Semana passada eu fiz o maluco e pensei: o mundo inteiro está usando calça skinny. Partiu usar também. E o que eu fiz? Mandei transformar metade do meu armário em calça skinny. Pensei até em fazer umas bermudas de banho skinny, mas nems. Cheguei na loja do shopping, e comecei a medir a primeira calça.

- Senhor, não vai ficar muito apertada?
- Vai sim.
- Então é melhor alargar.
- Minha filha, qual parte da palavra skinny você não entendeu?

Erro numero um da tarde: comé que eu fui afrontar uma mulher que estava segurando agulhas? Claro que a mulher se transformou numa maniaca tatuadora wannabe e começou a me furar sem querer. s e m q u e r e r. Medo do momento: que ela já tivesse furado um aidético e eu pegasse Aids na costureira. Porque se é pra pegar Aids que seja da maneira mais prazerosa: fodendo.

Fui no vestiário tirar a calça depois de marca-la toda. Gente, fodeu. Porque ela tava cheia de agulhas, e ela estava skinny. Como é que eu ia tirar aquilo de mim?

- Moça, está apertada a calça pra tirar.
- É, está sim.
- Então, é melhor alargar.
- Mas eu entendi skinny.

Odeio "vendedora" debochada. Porque alô mundo, ela é vendedora. Eu consegui tirar, depois de uns minutos analisando uma tática onde eu me espetaria menos. Aí a calça chegou sexta passada, e gen-te, não é que elas estavam largas? Perguntando para a mulher o que houve ela me disse que eu tinha mandado alargar e ela alargou dois dedos. haar. Eu mandei ela alargar pra conseguir tirar a calça, e não pra alargar dois dedos na hora de fazer a costura. Se eu passei meia hora tirando a calça, eu queria que ela fosse costurada daquele jeito. Ela fez de proposito. Chamem meu advogado!

Obs: Eu fiz exame de sangue semana passada, logo após, não por isso das agulhas, mas por ordens da minha medica from Palau. E arrasei: não foi dessa vez que a aids me pegou, galeré. Beijos.