Ultraleve

29.10.08
Estou aqui escutando musicas antigas, e lembrei do dia que estava no telefone com a Karina e ela me disse "Pablo, você é igualzinho a elas. Assume.". E a coisa que eu mais tenho repetido nos últimos tempos é que me nego a ser como elas, embora ali eu esteja. E só quem compartilhou comigo vários momentos entre elas, e bandas, e cantores, e atores, e produtores, sabe que por mais que eu estivesse entre os porcos, eu jamais comi farelos. Ok. Essa dos porcos foi muito triste. Mas não consigo pensar em metaforas melhores. Me abraça.

Durante varios momentos eu me calei, e embora eu soubesse que quem cala consente, eu também sei que quem cala não compartilha. Perdi o limite entre o fashion e o cafoninha. E eu, hoje, sei que jamais me compartilhei, e me deixei ser compartilhado, se é que me entendem. E se não entendem, bora tentar. No momento em que deveria ter me colocado do mais forte da corrente, jogando fora tudo aquilo em que acredito, eu simplesmente não consegui. E o preço não foi alto, como eu imaginei que seria, tudo continua como antes. Menos eu. [/clichê]

Pelo menos eu aprendi. Seja lá o que ou com quem. Eu aprendi.
__________

Gente, a partir dessa semana o Léo vai atualizar o blog Estou Em Transe com textos meus, porque eu infelizmente estarei me ausentando por tempo indeterminado, numa viagem de muita dança e badalação que estou indo fazer para o Palau. Acredite quem quiser. Quem tem meu telefone pode tentar me ligar, quem não tem vai é ter de esperar por noticias.

Parawhore

26.10.08
"Second chances they don't ever matter, people never change
Once a whore, you're nothing more, I'm sorry that'll never change
And about forgiveness, we're both supposed to have exchanged
I'm sorry honey, but I'm passing up, now look this way

Well there's a million other girls who do it just like you
Looking as innocent as possible to get to who
They want and what they like, it's easy if you do it right
Well Hayley agree, and agree, and agree!"
_________

Gente, o quão incrível pode ser um dia com Hayley da banda Paramore no Cristo Redentor?

Xoxol, gossip girl

19.10.08
Olá, queridos amigos!

Será que Senhorita L. conseguirá encontrar alguma desculpa para o que fez, caso venha a ser cobrada? Bem, isso em breve saberemos.

I know you love me,
xoxo, Gossip Girl.

ponto

17.10.08
Olha, foi tudo tão bonito com a Colbie Caillat que eu não tenho palavras pra agradecer A DEUS pela reviravolta de toda a situação. Todos os momentos de bebedeiras, todos os momentos de risadas, os amores, os flertes, os bastidores, as risadas, o show, a Colbie, a Marizza. Tudo. Exatamente tudo.

E de repente alguém fez o tudo virar nada e vice-versa.

Allo le monde!

15.10.08
Olha, vieram me dizer que meus títulos de post não querem dizer nada com nada. Mas... desde quando eu digo algo que tenha a ver com algo? Eu sou dos tempos em que Hebe era sinônimo de glamour. Ou seja, 1889. E nada com nada vivo a dizer que é tudo. Mas só pra tranqüilizar os amigos: meus títulos são todos referentes a alguma piada interna.

Por falar em piada interna... não é que é todo mundo muito falso, minha gente? Não é que eu tenha descoberto que assim, de repente, UMA pessoa é falsa. Eu descobri que assim, de repente, TRINTA são. E por motivos sempre muito toscos, que vão desde banda de rockpop até uma lata de cerveja. Sério mesmo. Pessoas que brigam pra saber quem vai ficar com a parte mais cheia. E eu não estou falando que são todos falsos COMIGO - porque aí, ok. -, e sim, todos são falsos com todos e acabam me deixando sem ter pra onde correr. Não que eu já não soubesse, mas dessa vez meteram meu nome na rede de intrigas, e isso, eu achei baixo. Até mesmo pra alguém como eu. Vale lembrar que oi, eu adoro uma confusão. Mas por favor, me deixem escolher as que eu quero me meter e as que não?

Quando eu penso que achei alguém que não é falso, surpresa: também tá sendo falsa aos montes. E nessas eu já acho que ser falso é a nova sensação primavera-verão 2009. Vou correndo me vender comprar um pouco também. Ou não. Vai saber?

Reflita aí.

Dormi no banheiro

13.10.08
Fui eu, todo serelepe-pimpom, prum bar com um grupo de gringos maravilhosos que conheci, junto com umas amigas. Lá estava eu, muitos amigos, muitos papos gostosos sobre backstage, e de repente vou ao banheiro e uma menina, linda, me pára.

- Eu sei do que você gosta...hm. Safadinho.
- Homem?
- É! Dá pra notar, bobo.
- Jura?
- Uhum. Mas eu te pego. Gostei de você.
- Mas eu não pego mulher, gente.
- Eu sou muito rica e falo francês.
- Eu não pego mulher, gente.

Dormi no banheiro. Minha ideia de uma ida perfeita ao banheiro de um bar é; um gringo bebado te pegar, jogar contra a parede, você bater de cabeça na saboneteira, e ele dizer que vai te levar pra rodar o mundo, mas sem passar pela Repuclica Tcheca, porque ele também não gosta. Mas não. Comigo nada é perfeito.

- Então, eu vou te apresentar um amigo que mora na Alemanha e tá fazendo pós-graduação em direito. Muito rico e safado ele.
- Ele faz direito?
- Faz sim.
- Adoro. Eu também faço.
- Sério?
- Opa. Ninguem nunca reclamou.

Aí ela me adorou mais ainda e a gente se adêdê no Orkut. Cruzem os dedos, e torçam por mim.

Olha eu!

9.10.08
Olha, minha saúde continua cambaleando. Mas quer saber? Fo-da-se! Porque, meu, pelo menos estou emagrecendo nesse processo todo de exames e fraquezas corporais meets depressão. Ok. Que feio isso. Que pessimo exemplo pra juventude brasileira. Mas gente, que culpa tenho eu de ter me tornado tão escroto narcisista assim? Quer dizer, escroto sempre fui, narcisista que é a grande nova.

Ontem conheci o ator da serie de filmes Senhor dos Aneis, Viggo Mortensen. Só não consegui descobrir quem ele faz no filme até agora, e fiquei com vergonha de perguntar. Vai que ele nem de Senhor dos Aneis é? Vai que ele é de Oregon, Harry Potter, ou Narnia? Mas o Ego garantiu que era Senhor dos Aneis. Mas sei não, ein.
Já contei da vez que jurei que Bianca Castanho era ex-paquita? Ela dizendo que não, e eu discutindo com ela que "meu, se toca. Não adianta esconder! T-o-d-o mundo já sabe que você é ex-paquita!", e no fim eu tinha confundido ela com a Bianca Rinaldi, ex-paquita. Desde então, eu venho ignorando o curriculo de celebridades não cantoras.

E Viggo... ai, Viggo. Delicia. Poderia ser facilmente o senhor absoluto do meu anel. Só ele pedir.

sorriso plastico

5.10.08
Olha, não quero preocupar ninguém, não. Mas eu não ando lá muito bem da saúde, problemas vitamínicos de sempre. Mas calma, I'll survive. Aí hoje eu tava aqui ouvindo Pollyana - Todo Azul do Mar, no youtube, vídeo do Ídolos, e me bateu aquela deprê.

São aqueles dias que a gente sente vontade de tomar uns rivotril, sentar com pote de sorvete na mão no sofá, ligar no canal de leilão, e deixar o remedio fazer efeito, enquanto você abraça o ursinho do Tigrão como se ele fosse Brad Pitt, e acordar no próprio vomito. O que vomito tem a ver com isso, nunca poderei imaginar, mas assim é.

Ai, gente. Será que essa minha depressão repentina tem a ver com as cervejas de ontem? Será que agora eu sofro de ressaca emocional? Ainda bem que não abri o uísque. Podia estar a caminho da janela ensaiando o remake do caso Isabela Nardoni. Sendo que no meu remake, Isabela é uma suicida negra, imatura, de 20 anos de idade, sem nenhuma perspectiva de futuro lucrativo.

Para ler enquanto ouve: Ricki Lee - Can't Sing a Different Song

Tudo porque o que eu sinto, nada tem a ver com o que eu ouço. Me dá a mão.

Cervejinha de sexta

3.10.08
- leonardo torres says:
sinto mundo de pablo caindo

- leonardo torres says:
nao dou meia hora

- leonardo torres says:
pra vc dizer q vai beber

Pablo Rodríguez says:
Nossa, eu abri sua janela pra falar exato isso

Pablo Rodríguez says:
"partiu cervejinha de sexta"

___________

Pra quem sabe o que rolou, fica aí o que vou fazer pra tentar esquecer. Vou beber como se meu figado fosse substituível e espero acordar só domingo, ao som de Águas de Março - Tom Jobim.

tic tac

1.10.08
Alguém já reparou que uma tarde entediada no pc pode queimar sua imagem pra sempre? Pra toda a eternidade da eternidalandia? Porque tipassim, meu, eu to aqui a tarde inteira vegetando. Não me apareceu nada pra fazer. E de repente eu escrevi um texto tosco em espanhol no facebook, mandei varios e-mails apelativos, adicionei um monte de paraíba no site Casteam.ning.com e acabei de alterar meu nick no msn para "me dá um oi?" está online.

Que tipo de pessoa eu sou, afinal? To começando a achar que sou uma copia mal-feita da minha mãe. Porque esses nicks assim minha mãe que coloca no msn dela, e quando eu tento impedir ela diz que estou privando-a de mostrar personalidade e atitude. Gente, minha mãe quer mostrar a-t-i-t-u-d-e! E eu copia mal-feita porque nós temos diferenças na fabricação, se é que me entendem.